[ editar artigo]

2a turma do Investor Trek tem abertura com Painel: O presente e o futuro dos investimentos em Venture Capital.

2a turma do Investor Trek tem abertura com Painel: O presente e o futuro dos investimentos em Venture Capital.

 

Na noite de ontem, dia 23 de junho,  2a turma do Investor Trek - a jornada de experiências práticas de investimentos em startups - teve início com uma programação especial.

O painel: "O presente e o futuro dos investimentos em Venture Capital" foi mediado por Bruno Dequech Ceschin (JUPTER) e contou com a participação dos Master Venture Partners Chico Jardim (SP Ventures), Eduardo Kupper (InovaBra), André Fróes (Cotidiano Aceleradora), Marco de Biase (LAAS) e Marcos Buson (HARDS). 

Em vários pontos abordados na discussão, um deles foi a questão do quanto as futuras decisões de investimentos ficariam "a cargo" de robôs para analisarem os melhores negócios a serem investidos. Kupper ressalta que, mesmo com a tecnologia e toda a possibilidade da Inteligência Artificial no auxílio com os números e análises das métricas e dados das startups, os investimentos ainda terão sempre a necessidade da atuação das pessoas, pois "não há como analisar o fator humano sem que se tenha outras pessoas para isso." 

Jardim também fez sua complementação em relação ao tema falando que, em sua visão, os investimentos não são feitos de forma linear e que, por isso as análises humanas continuarão imprescindíveis, já que a "robotização" auxiliará na tomada de decisão. 

Outro assunto abordado foi a questão de como as corporações estão aproveitando o momento de crescimento de investimentos em startups para juntar a necessidade de desenvolvimentos de novos produtos e de time, além de se conectar com o segmento da inovação. 

Jardim vê o Corporate Venture Capital como uma "ferramenta" de sobrevivência para toda a cadeia, mas principalmente para as corporações poderem também renovar suas estratégias e alavancarem e manterem suas posições  como "grandes" em seus segmentos. 

Para finalizar, Marco De Biasi ressaltou também a trajetória dos investimentos, e como o trabalho de base feito pelos investidores anjos é fundamental para o crescimento das startups e, consequentemente, que elas cheguem a outros estágios de investimentos. 

Na 2a parte do encontro, aconteceu o estudo da Rota de Investidores e o resumo dos estágios do ciclo de vida com o case da Pegueaki. O convidados foi André Fróes e, junto a Bruno Ceschin detalharam como foi o desenvolvimento da startups nas várias séries de recebimento de aporte. 

Os encontros são EXCLUSIVOS para os inscritos do Investor Trek e acontecerão todas as 4as feiras, até dia 04 de agosto. Para essa 2a turma foram selecionados 15 participantes, dentre eles executivos de grandes corporações, empreendedores que já estão fazendo investimentos, líderes de ecossistemas de todo Brasil e gestores de fundos de investimentos. 

Se você quiser saber mais sobre o programa para se tornar um investidor de sucesso em startups acesse nossa página: investortrek.com

 

 

 

 

 

JUPTER 🖖
Ler conteúdo completo
Indicados para você